Evolução na Corrida de Rua

Cinco horas da manhã toca o despertador, depois de um dia chuvoso, aquela manhã com um friozinho, em torno de uns 17°C. O botão soneca me pegou, só mais oito minutinhos e já levanto. Então depois de uns vinte minutos consigo sair da cama, me visto, faço a higiêne, como uma fatia de pão, calço o tênis, pego o celular e vou para a rua.

Por volta de umas cinco e quarenta inicio minhas atividades. Hoje comecei a fazer um alongamento dinâmico, alongando e dando um passo a frente, membros inferiores, depois posteriores, conforme eu aprendi assistindo alguns videos na internet no dia anterior. Feito os alongamentos iniciei um trote leve para aquecer o corpo, cerca de 1 km de aquecimento, sem registrar no aplicativo.

O treino que eu havia programado para o dia seria correr 7 km em um ritmo médio a forte, buscando meu limite, depois fazer mais uns 500 metros, que é a distância que eu estou acrescentando a cada semana, em um ritmo mais tranquilo. Para finalizar com uma caminhada para esfriar o corpo e retornar para casa.

Finalizando o aquecimento, coloquei o aplicativo do Strava no celular para registrar o percurso. Para que não conhece, Strava é uma aplicativo para Ios e Android que através do GPS do celular registra o percurso percorrido no mapa, o pace médio, as parciais por km, entre outros dados bem legais. E o melhor é que você além de monitorar sua evolução nos treinos ainda pode seguir e compartilhar com amigos.

Comecei a corrida em um ritmo muito forte, queria fazer um novo recorde pessoal na distância de 5 km. O primeiro e o segundo km apesar de muito forte, consegui manter o ritmo, porém quando entrou no km 3 a coisa ficou complicada. Diminui o ritmo, começou a dar aquela dor, acho que é do diafragma ou algo assim, fui trabalhando a respiração e nesse momento a mente foi tentando fazer eu desistir do treino. Os pensamentos que surgiam era o de parar de correr, porque eu já tinha começado errado, que eu não ia dar conta de continuar, o tempo que eu queria fazer os 5 km já tinha ido por água a baixo, e por ai vai.

Mas eu persisti e não parei de correr, mantive um ritmo um pouco mais fraco, mas continuei correndo, chegando próximo a marca dos 5 km peguei o celular para ver como estava o ritmo e o tempo de corrida, foi aí que veio o gás a mais para continuar firme, mesmo começado tudo errado eu ainda iria fazer meu melhor tempo. Segui mantendo o ritmo, e foi os 5 km, 6 km, 7 km e por fim os 500 metros finais que fiz olhando a tela do celular. 7,5 km paro de correr e inicio a caminhada de retorno para a casa, finalizado a atividade no celular e vou olhar os resultados.

Recorde pessoal nos 5 km, 23:51 min. A satisfação de ver a evolução no esporte e a superação do limite do corpo é muito grande. Os 7,5 km foi completado em 36:36 min, com um pace médio de 4:52/km. O melhor de tudo é que sei que se eu conseguir manter um ritmo mais calmo no inicio e mante-lo até o final irei melhorar essa marca, objetivo para o treino de semana que vem. Agora quinta-feira tem treino longo e o objetivo é chegar nos 14 km, até hoje o máximo alcançado foi 12 km. E dezembro, com muito treino, disciplina e fé, irei concluir os 21 km em Bonito.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s