Meu problema com o Álcool

IMG_5007

Hoje é dia 02 de janeiro e eu vou compartilhar com vocês mais um episódio de minha vida em que a bebida alcoólica deixa mais uma cicatriz, de verdade, essa eu espero que seja a última.

As festas de fim de ano normalmente são muito animadas, muita comilança e para muitos, muita bebedeira também. Eu sempre fui um desses, festas de fim de ano pra mim eram sinônimo de encher a cara.

Dia 31 começamos a tarde a tomar uma cerveja enquanto fazia os preparativos para a festa, só nessa brincadeira já foi meio engradado de garrafas. Fizemos uma pausa para o banho e se arrumar, lá pelas 22:00 horas voltamos para a bebedeira.

Minha esposa e eu estávamos um pouco afastados um do outro, em função de um pequeno desentendimento no dia anterior, esse foi um dos motivos pelo qual eu decidi que ia beber sem moderação na noite da virada.

Foi garrafa atrás de garrafa até umas 4 horas da manhã, a festa foi muito divertida, muita dança e bagunça, minha esposa foi embora lá pelas 2 horas e eu fiquei até o final. Cheguei mamado na casa da minha sogra e fui dormir, até então sem nenhum problema maior. No outro dia foi que o bicho pegou.

Como toda ação possui uma reação, a consequência dessa cachaçada toda vocês podem imaginar né? Acordei 10 horas da manhã do dia 01 de janeiro. Com forte dor de cabeça e o corpo parecendo que tinha sido atropelado, ruinzera total.

O almoço foi no mesmo local da festa a noite, ficamos jogando sinuca, belisquei uns pedacinhos de torta e até tentei tomar mais cerveja, mas não desceu. Na hora do almoço que fui ver o quanto eu estava ruim, não consegui comer nada, o estomago estava embrulhado e o corpo pesado, querendo deitar. A unica coisa que comi foi um pedaço de pudim, com muito sacrifício.

Depois de algumas horas senti que tinha dado uma melhorada, estava me sentindo bem, entramos na piscina e ficamos jogando biribol. Cheguei a sentir fome, mas como estávamos na piscina, não sai para comer. Fui jantar já era 9 horas da noite e eu estava com muita fome, não consegui comer nada novamente, comecei a ter ânsia de vômito.

Tomei alguns remédios, fiz um soro caseiro e fui deitar. A ânsia veio mais forte e vomitei umas três vezes. A pior parte foi o sofrimento psicológico. Comecei a sentir uma dor no abdômen, uma dor diferente que não havia sentido ainda, a mente já começa a trabalhar a mil, pensamentos do tipo, “é uma doença grave”, “se eu não for para o hospital vai se agravar e depois pode ser tarde”, “vou morrer”, e daí por diante. Realmente uma tortura psicológica que não nos deixa dormir, a preocupação se torna tanta que começa a desenvolver uma crise de pânico. Então tomei um remédio tarja preta que o médico me receitou para essas ocasiões e aos poucos fui me acalmando até conseguir dormir.

Hoje acordei umas 9 horas, depois de uma noite mal dormida, acabado, desanimado e totalmente arrependido de ter bebido tanto, porque se não fosse o exagero na bebida, nada disso teria acontecido. Minha esposa está brava comigo, ainda não fizemos as pazes. E essas minhas atitudes vão desgastando o casamento.

Eu não quero mais beber, eu sei muito bem que o álcool não me traz benefício nenhum. Pode ser divertido no momento, mas quando se exagera as consequências são sérias e eu sei que não tenho controle, posso ficar um bom tempo tomando apenas socialmente, mas mais cedo ou mais tarde acabo exagerando. Por isso preciso cortar o mal pela raiz, não vou mais ingerir uma gota de bebida alcoólica. Vou me dedicar no esporte e na minha vida. Chega de distrações, que me tiram o foco e só servem para atrapalhar a vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s